Economista, Terapeuta Comportamental, Instrutor MASTER MIND, especialista em Marketing, Escritor e Conferencista

Carisma e sombra

Três dias antes das eleições de outubro de 2010, recebi um telefonema de um entrevistador da Rádio Band News de Brasília. Ele queria deixar gravado um programa com a opinião de especialistas sobre o estilo de liderança dos dois candidatos a presidência da República. O que ganhasse as eleições, ele colocaria no ar logo após os resultados. E assim o fez.
A eleição de Dilma anuncia um mundo diferente
Por quê? Ela não tem muita escolha – simplesmente vai ter que ser forte, por ser um momento de virada de um novo ciclo, uma mulher na presidência. Aliás, o que ela tem uma grande chance de ser. Dilma provou que a determinação combinada com oportunidade e inteligência pode fazer as coisas acontecerem – e de uma maneira excepcional. Também tem se cercado de pessoas muito competentes, e essa é a marca de um líder forte. Eu estou confiante de que fará o melhor de si, e nós temos alguém que é competente para resolver os problemas que temos e teremos que enfrentar no futuro. Para mim isto é uma notícia muito boa.
Desafios?
O bom e o ruim andam de mãos dadas. Quem pensa que não, é um inexperiente. Nós somos agora, como país, uma potência emergente. E quando se fica grande tem se problemas de grande. Um dia perguntaram a Bill Gates qual a diferença entre ser milionário e ser bilionário ele respondeu: Antes eu tinha problemas de milionário, agora eu tenho problemas de bilionário. Essa é a diferença.
Percepção
Fui fazer uma palestra em uma cidade do interior de São Paulo com mais de 80 mil habitantes, não vou falar o nome para não o fender o personagem que irei citá – lo. O prefeito abriu o seminário e disse que o Brasil era um país emergente com grande potencial. Faz mais de 10 anos que nós já entramos na categoria de país desenvolvido e após 2009 entramos na categoria de potência emergente, mas uma grande maioria de pessoas não sabe a diferença.
O isto significa?
Que temos pelo menos 20 anos de crescimento sustentável. Mas crescimento não rima com incompetência, de forma que desde o Presidente da República até o chão de fábrica precisam aperfeiçoar as suas habilidades. Não se faz um país 100 % com pessoas 50 %.
Dilma
Quando me perguntam como a Dilma está indo na condução do país costumo responder: Sua administração tem sido marcada pela serenidade, diferente de Lula que era carismático, mas era inconstante. Claro que líderes carismáticos costumam fazer sombra para seus sucessores, mas Dilma vem equilibrando isso bem.
E você?
Como vens exercendo sua liderança?

39 comentários para “Carisma e sombra”

  1. Leslie disse:

wade disse:

jesse disse:

ronald disse:

Julius disse:

roger disse:

Brent disse:

Luther disse:

enrique disse:

dwight disse:

Dan disse:

clifford disse:

bob disse:

sam disse:

ruben disse:

gregory disse:

Phillip disse:

Clarence disse:

alfred disse:

Brad disse:

Dustin disse:

david disse:

don disse:

Alexander disse:

Brent disse:

Richard disse:

Kyle disse:

Travis disse:

nathan disse:

jonathan disse:

Lee disse:

philip disse:

Alfonso disse:

Philip disse:

gregory disse:

Leroy disse:

Willie disse:

Desenvolvimento de sites | desenvolvimento de sites | www.signativa.com.br