Economista, Terapeuta Comportamental, Instrutor MASTER MIND, especialista em Marketing, Escritor e Conferencista

Atleta corporativo,parte II( A missão)

Jack Gropel , pensador americano, cunhou o termo atleta corporativo para indicar o que se espera do executivo nesta nova economia, um profissional que tenha alta performance , que ganhe o jogo, que não deixe a bola cair nos momentos críticos, que tome as decisões acertadas , que consiga bater o recorde , que ganhe o campeonato. A diferença é que o atleta não disputa partidas todos os dias e o executivo sim. Como manter esta performance com regularidade ? É ilógico esperar que a excelência ocorra sem um sistema de apoio adequado seja desenvolvido .

Performance e desenvolvimento

Não se pode esperar performance sem gerar desenvolvimento . Este é o conceito básico da evolução. Tanto pessoal e profissional . Já que o foco é empresarial e nos resultados, precisamos ser congruentes com esta meta. Se eu quero que a minha carreira e a minha equipe tenha resultados , eu preciso dar ênfase ao meu desenvolvimento, dos meus músculos emocionais e culturais; para uma maior resistência a frustrações e resistência a pressões, como um atleta em ação .
Darwinismo
O mundo corporativo em si é darwiniano, ou seja , opera no modelo da sobrevivência do mais forte. Mas já se percebe que o processo é mais amplo, a sobrevivência será dos mais preparados, quem se preparar melhor, tem melhores resultados a longo prazo. Em um mundo de alta competitividade, a equipe mais bem desenvolvida para lidar com as mudanças constantes e em melhor forma terá maior eficiência. Equipe só é equipe se tiver um líder, se não é um grupo.

Modelo de atuação

O modelo militar de comando e controle, onde o General dá as ordens e o soldado simplesmente obedece. Por falta de outro modelo, este era o modelo de gestão predominante no mundo dos negócios. O inconveniente deste modelo é que se mantém a equipe em estado de estagnação. Pois sem o General, os soldados ficam confusos. Daí a tática de guerra era capturar o comandante para que os soldados se rendessem.

Outro modelo mais recente é o modelo de aprendizagem . É um conceito que estabelece o conceito da empresa que aprende e o profissional que aprende. Conhecido como modelo de coaching, onde o liderado se desenvolve aumentando sua capacidade de ação. Pois no momento decisivo é o atleta e não o técnico quem vai ganhar o jogo. O que se espera é que é o líder consiga durante os momentos críticos tomarem a melhor decisão .

Motivação

Em recente conversa com Sandro Franco, superintendente do banco do Brasil no interior de São Paulo, compartilhou comigo que muitos profissionais tem se estimulados exatamente por isso, o desafio da intelectualidade. Buscar novas fronteiras de experiências . Pois uma das principais fontes de satisfação do ser humano está relacionada com a sua capacidade de superação de desafios. Ou seja, se asas carregam a ave a ave carrega as asas.

Deixe um comentário

Desenvolvimento de sites | desenvolvimento de sites | www.signativa.com.br